Instituto Cervantes levará brasileiros para estudar na Espanha

São Paulo, 14 jul (EFE).- Trinta estudantes e dez professores de São Paulo estudarão espanhol em uma das quatro universidades públicas de Castela e Leão, na Espanha, graças ao convênio assinado hoje na cidade brasileira entre o Governo da comunidade autônoma espanhola e o Instituto Cervantes.

EFE |

As declarações foram feitas pela conselheira de Cultura e Turismo da Junta de Castela e Leão, María José Salgueiro, após assinar um convênio com o diretor do Instituto Cervantes de São Paulo, Juan Manuel Casado Ramos, o quinto mais importante dos 60 escritórios deste organismo distribuídos pelo mundo.

Dos dez mil estudantes de espanhol nos oito institutos Cervantes do Brasil, cinco mil são do de São Paulo, segundo a conselheira, que destacou a importância destas bolsas de estudos, de 1.200 euros para estudantes e de 1.800 euros para professores, que serão concedidas entre 2008 e 2009.

Atualmente 2.500 brasileiros estudam espanhol em Castela e Leão, embora o "potencial seja enorme", graças à lei de 2005 do Governo brasileiro, que declarou o espanhol como segunda língua oficial, o que obriga os estudantes a conhecerem este idioma, lembrou a conselheira de Cultura e Turismo.

Salgueiro destacou a colaboração de Castela e Leão com o Instituto Cervantes para oferecer bolsas de estudos também no Rio de Janeiro e em outros lugares como Índia, Paris, Londres e, em breve, Copenhague.

O projeto da Junta de Castela e Leão será estendido até 2011, em vez de até 2009, como estava previsto inicialmente. Graças ao projeto, desde 2005, o número de estudantes estrangeiros desta língua na comunidade espanhola passou de 20 mil para 40 mil, embora o objetivo seja alcançar 60 mil alunos.

A conselheira de Cultura e Turismo da Junta acompanha o chefe de Governo de Castela e Leão, Juan Vicente Herrera, na viagem que começou hoje ao Brasil, que também conta com a participação da titular de Agricultura, Silvia Clemente.

Salgueiro assinou hoje acordos de cooperação com duas operadoras turísticas brasileiras, a CVC e a TAM Viagens, para conseguir uma maior presença dos destinos turísticos da região de Castela e Leão nos mercados brasileiros. EFE mr/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG