Instituições do RS protestam por partilha do pré-sal

Estudantes e representantes de entidades que fazem parte do Comitê Gaúcho em Defesa do Pré-Sal fizeram uma passeata hoje, na capital gaúcha, em defesa da propriedade nacional sobre o petróleo e pela distribuição equânime dos royalties gerados pela exploração, entre outras reivindicações. O delegado regional da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), Raul Bergmann, afirmou que a entidade é contrária aos leilões de áreas de exploração do petróleo.

Agência Estado |

"O leilão é abrir mão da propriedade", argumentou. Bergmann defendeu que, se fosse necessário, a Petrobras poderia fazer contratos de prestação de serviços para a atividade. Ele citou que a estatal fez contratos do gênero no Iraque, Bolívia, Paraguai e na África.

Bergmann considerou justo que Estados e municípios produtores de petróleo tenham uma participação adicional nos royalties, mas disse que a fórmula atual deve ser modificada para distribuir o resultado de forma equânime entre todos. O comitê do pré-sal foi instalado em julho do ano passado e reúne mais de 60 entidades. Amanhã, o grupo fará reunião na Assembleia Legislativa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG