Inspeção reprova quase metade dos veículos em SP

Quase metade dos 6.706 veículos movidos a diesel avaliados na inspeção veicular da Prefeitura de São Paulo apresenta algum tipo de irregularidade.

Agência Estado |

A avaliação começou em maio deste ano e o balanço até agora mostra que 3.112 veículos não estão de acordo com os limites de emissão de poluentes e ruído estabelecidos na legislação, ante a aprovação de 3.564.

No total, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente esperava realizar 7.278 inspeções. Mas 572 (7,86%) motoristas não fizeram a inspeção. Por isso, não conseguirão licenciar o veículo em 2009 e podem ser multados em R$ 550.

Entre os caminhões avaliados que não passaram na inspeção, 25,50% (ou 1.710) tiveram problemas. Eles terão de repetir o teste em um prazo de 30 dias. Se não corrigirem o problema pagarão uma taxa de R$ 52,73. Todos foram pegos na chamada inspeção visual, que verifica se o motor do veículo está irregular, se há vazamentos, emissão visível de fumaça e alteração no escapamento do veículo.

A maior causa das rejeições (49%) é resultado do mau funcionamento do motor, segundo a Controlar, empresa que realiza os testes. O segundo maior problema (18%) é a emissão de fumaça azul. Ela é resultado do excesso de óleo lubrificante no motor. Já 20,91% (1.402) foram reprovados na inspeção computadorizada, que mede o nível de ruído do veículo e a emissão poluentes pelo escapamento. Nesse caso, a orientação é procurar uma oficina mecânica para descobrir as causas da irregularidade. Esse teste, no entanto, só é realizado se o veículo for aprovado na inspeção visual. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG