Inspeção reprova 45% dos veículos a diesel em SP

O balanço das cinco primeiras semanas de inspeção dos veículos a diesel de São Paulo não é muito animador. Apenas 20% dos veículos esperados em maio compareceram ao exame.

Agência Estado |

E dos poucos que foram, quase metade não foi aprovada. Por causa disso, nas próximas semanas, a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente intensificará a divulgação, enviando comunicados aos motoristas.

Até sexta-feira, 738 veículos passaram pelo teste, enquanto a Prefeitura esperava 2,7 mil. Os outros 13 mil veículos com final de placa 1 devem fazer a avaliação até o fim de julho. Para cumprir o prazo, 342 caminhões teriam de ser inspecionados por dia. “É aquela velha questão cultural: brasileiro deixa tudo para última hora”, disse o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge Sobrinho.

Entre os caminhões que fizeram a inspeção, 45,66% (ou 337) tiveram problemas e precisaram repetir o teste em até 30 dias. Desse total, 22% foram rejeitados antes mesmo de serem submetidos ao teste de opacidade da fumaça.

“Metade da rejeição é decorrente do mau funcionamento do motor”, explicou Volf Steinbaum, coordenador da medida na secretaria. Segundo ele, isso é visivelmente percebido pela cor da fumaça do escapamento. A preta denuncia a queima incompleta do material particulado e a azul, o funcionamento irregular do motor. O “retorno” é gratuito, assim como a primeira inspeção, mas se o motorista não corrigir os problemas terá de pagar taxa de R$ 52,73.

O calendário de inspeção obedece a data de licenciamento, de acordo com o último algarismo da placa. A avaliação visual e eletrônica dura menos de 10 minutos. O centro de inspeção veicular fica na Avenida Engenheiro Billings, 2.100, no Jaguaré, zona oeste de São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG