RIO DE JANEIRO - O encarregado do Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado no Comando Militar do Leste (CML) para apurar as circunstâncias que resultaram na morte de três jovens do Morro da Providência protocolou um documento junto ao Ministério Público Militar, em Brasília, pedindo a prisão preventiva de quatro dos 11 militares do Exército que participaram da prisão dos rapazes.