PORTO ALEGRE - Pancadas de chuva devem voltar a atingir a região Sul do País nesta terça-feira. Há chances de ocorrência de chuva forte localizada no extremo noroeste do Rio Grande do Sul e no extremo oeste de Santa Catarina, assim como no sudoeste do Paraná. Essas pancadas de chuva podem ser acompanhadas de raios, vento forte e granizo.

Agência Estado
Menino improvisa uma balsa para se deslocar em uma rua alagada pelas cheias do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, nesta segunda-feira (14). Subiu para onze o número de cidades gaúchas que estão em situação de emergência devido às chuvas que atingiram o Estado na última semana, deixando 2.231 pessoas desabrigadas e mais 2.050 desalojadas, segundo informações da Defesa Civil estadual.

Menino improvisa uma balsa para se deslocar em uma rua alagada pelas cheias do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, na segunda-feira

O Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), já enviou nesta terça-feira um aviso meteorológico especial para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Há maior chance de temporal durante a tarde e à noite.

Situação de emergência

Na segunda-feira à noite, a Defesa Civil do Rio Grande do Sul incluiu os municípios de Ronda Alta e São Jerônimo na lista de cidades em situação de emergência, elevando para 13 o total de municípios que precisam de ajuda.

O último balanço da Defesa Civil contabiliza 4.740 pessoas atingidas, entre desabrigados (2.581) e desalojados (2.159). Os municípios de Frederico Westphalen, Itaara, Victor Graeff, Ibirubá, Porto Xavier, Santa Maria, Lavras do Sul, Seberi, Ibirapuitã, Herval e Caiçara são os mais prejudicados.

Liberação de recursos

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, deve vistoriar nesta quarta-feira as regiões mais atingidas e anunciar a liberação imediata dos recursos solicitados pelo governo gaúcho para a reconstrução de cerca de 70 moradias que foram totalmente destruídas.

Muitos bairros da região da Grande Porto Alegre ainda estão alagados. Na capital, a região das ilhas do Rio Guaíba é a mais afetada.

Rodovias interditadas

Segundo a Defesa Civil, os rios começam a baixar, mas há alagamentos em muitas cidades. Quatro estradas ainda têm trechos bloqueados pelo aumento do nível dos rios.

As rodovias RS-129 (entre Estrela e Roca Salles), RS-347 (entre Vila Flores e Antônio Prado), RS-130, (entre Cruzeiro do Sul, Mariante e General Câmara) e a RS-441 (entre Guaporé e Vista Alegre do Prata) permanecem interditadas devido ao aumento do nível dos rios. A RS-446, que estava parcialmente interrompida no km 11 por causa de uma queda de barreira, já foi liberada.

O Daer reforça a recomendação aos motoristas para que dirijam com atenção redobrada nas proximidades de cursos d'água e encostas.

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.