Inocêncio diz esperar dados do MPF sobre Paulinho

O corregedor da Câmara, Inocêncio Oliveira (PR-PE), afirmou hoje esperar apenas os dados oficiais do Ministério Público Federal (MPF) sobre o suposto envolvimento do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, no esquema de desvio de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para concluir o parecer. Inocêncio previu que, assim que tiver a documentação, em 48 horas, poderá encaminhar a decisão à análise da Mesa Diretora da Casa.

Agência Estado |

Hoje, Paulinho entregou à Corregedoria a primeira parte da defesa.

Ele reiterou que a tendência é de pedir abertura de processo no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. "Se os documentos forem convincentes, não resta dúvida de que o processo vai para o conselho, de modo a evitar perda de tempo", declarou, acrescentando que, para Paulinho, é melhor a ação no Conselho de Ética e Decoro, "que tem estrutura melhor". O Conselho de Ética é formado por cinco titulares e igual número de suplentes.

Inocêncio relatou que, no encontro que teve hoje com ele, que lhe entregou a defesa, Paulinho repetiu que abriu o sigilo bancário e fiscal e também os do Meu Guri Centro de Atendimento Biopsicossocial, dirigido pela mulher do deputado, Elza de Fátima. O corregedor da Câmara sugeriu que Paulinho abrisse também o sigilo da outra organização não-governamental (ONG) ligada à central sindical, Luta e Solidariedade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG