Ingressos falsos impedem embarques em navio no RJ

O navio MSC Sinfonia, que atracou no Porto do Rio ontem pela manhã em meio a queixas de passageiros atingidos por um surto de infecção gástrica e intestinal, enfrentou mais um incidente antes de iniciar um novo cruzeiro. Após ter sido liberado pela vistoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para continuar sua programação na costa da América do Sul, o embarque de novos passageiros no final da tarde de sábado deixou de fora quase 100 pessoas.

Agência Estado |

Elas foram impedidas de entrar no navio porque portavam bilhetes falsos e foram parar na delegacia.

Segundo informou a MSC, os passageiros foram enganados. Bilhetes referentes a 25 cabines, de um total aproximado de 800, foram clonados e tiveram várias cópias vendidas a quase cem pessoas. O transatlântico estava com 100% de ocupação para iniciar um cruzeiro pelo litoral Sul do Brasil, Uruguai e Argentina. Frustrados, alguns dos portadores dos bilhetes falsos registraram queixa de estelionato na delegacia de Copacabana (12º DP), onde fica a agência de turismo Porto Rio, que teria vendido os bilhetes.

Uma das passageiras enganadas disse ter sido informada pela agência que o vendedor era um freelancer e que não poderia se responsabilizar pelos danos. Ninguém foi encontrado na agência durante o fim de semana.

Para a MSC, a responsabilidade é da agência, que será imediatamente descredenciada pela companhia. "A MSC Cruzeiros vai tomar todas as medidas legais contra a agência e na investigação dos fatos", informou a empresa, em nota. A polícia verificou que os bilhetes foram grosseiramente falsificados por meio de fotocópias dos originais.

Segundo a companhia, o incidente não atrasou a saída do transatlântico em direção ao Uruguai. A empresa lamentou o ocorrido e recomendou a compra de bilhetes apenas de agências cadastradas na Empresa Brasileira de Turismo (Embratur) e na Associação Brasileira de Agentes de Viagens (Abav).

Com uma frota de nove embarcações, a MSC enfrenta uma série de incidentes negativos em sua temporada deste ano no Brasil. Na viagem do MSC Sinfonia entre Rio e Recife, uma passageira com deficiência física morreu, aparentemente, em consequência de uma doença grave que tinha. Dias depois, mais de 400 passageiros e pelo menos seis tripulantes do navio tiveram sintomas de gastroenterite e o transatlântico foi retido por um dia em Salvador pela Anvisa. O órgão investiga se houve intoxicação alimentar. Segundo a MSC, apenas 135 das mais de duas mil pessoas a bordo precisaram de cuidados médicos.

Na madrugada de ontem, uma idosa morreu depois de sofrer uma parada cardíaca, quando se preparava para desembarcar de outro navio da companhia, o MSC Musica, no Porto de Santos.

A sequência de más notícias começou com a morte por asfixia de uma universitária a bordo do MSC Opera, em dezembro do ano passado. Neste caso, suspeitas de abuso de álcool e drogas são investigadas.

    Leia tudo sobre: naviorio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG