Infraero registra atrasos em 31,6% dos vôos no País

Um dia após a queda de energia elétrica que atingiu o Sistema Regional de Proteção ao Vôo dos aeroportos de Congonhas, Cumbica, Viracopos e Campo de Marte, no Estado de São Paulo, o índice de atrasos nos terminais de todo o País era alto. Normalmente, o índice de atrasos fica entre 10% e 15% do total de vôos previstos.

Agência Estado |

De acordo com a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), até as 12 horas de hoje, dos 607 vôos programados, 192 atrasaram mais de 30 minutos (31,6%) e 21 foram cancelados (3,5%).

No Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, foram contabilizados atrasos em nove dos 51 vôos previstos (17,6%). Outras cinco operações foram suspensas (9,8%). No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos, na Grande São Paulo, foram registrados atrasos em 35 dos 97 vôos programados (36,1%). Apenas uma operação foi cancelada (1%). No Aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior paulista, das oito operações previstas, três atrasaram (37,5%). Nenhum vôo foi suspenso.

No Aeroporto Santos Dumont, no Rio, que ficou fechado entre as 11h42 e as 13h58 de ontem, por conta da suspensão dos vôos em São Paulo, nenhum dos 11 vôos previstos atrasou. Somente um vôo foi cancelado. No Aeroporto do Galeão, também no Rio, nove das 68 operações programadas sofreram atrasos (13,2%) e cinco foram canceladas (7,4%). Já no Aeroporto de Brasília, no Distrito Federal, 21 dos 48 vôos programados atrasaram (43,8%). Nenhuma operação foi cancelada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG