Infraero decide acabar com avisos sonoros em aeroportos

Até o fim do ano, quem frequenta o Aeroporto Internacional Tom Jobim não ouvirá mais a voz da atriz e locutora Íris Lettieri, que há 32 anos anuncia, com timbre aveludado, as chegadas e partidas de voos no aeroporto. A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) decidiu interromper o serviço de alto-falante dos aeroportos do País.

Agência Estado |

O argumento é de que a medida irá reduzir a poluição sonora, provocada pelo elevado número de mensagens nos horários de maior movimento.

De acordo com nota divulgada hoje, desde outubro de 2008 estão suspensas as chamadas no saguão dos aeroportos da Infraero. Mas nem todos os 67 aeroportos do País adotaram a medida, que vale para Brasília há 7 anos e para Guarulhos, há quatro. A assessoria de imprensa do Tom Jobim informou, por exemplo, que ainda não tem data marcada para encerrar o serviço.

Segundo a Infraero, cabe às companhias aéreas fazer o chamado para o voo na sala de embarque. Quem estiver circulando pelo aeroporto, seja tomando um café ou nas lojas, deve se orientar pelos painéis eletrônicos - também são as empresas que devem encaminhar passageiros cegos ou deficientes auditivos.

O diretor técnico do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), Ronaldo Jenkins, acredita que a interrupção do serviço possa provocar confusões. "Em Brasília, onde a sala de embarque é pequena, ou Guarulhos, que tem salas estanques, não vejo problemas. Mas no Galeão há aquele saguão enorme. A norma não deveria ser geral".

O diretor disse que vai discutir a medida com o sindicato e pretende procurar a Infraero para negociar a melhor solução. "Há ainda a questão psicológica. Uma voz como a da Íris Lettieri acalma o passageiro. Não se pode esperar que todos os funcionários das companhias aéreas tenham uma voz como a dela", afirmou.

    Leia tudo sobre: aeroporto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG