Infraero cria força-tarefa para recuperação do Galeão-RJ

A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) criou uma força-tarefa para dar início à recuperação do Aeroporto Internacional Tom Jobim. O grupo de 22 profissionais do Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Brasília foi convocado para trabalhar no projeto executivo do Terminal 2, que nunca foi concluído.

Agência Estado |

O prazo para que o edital de licitação das obras esteja pronto é 9 de junho. Iniciadas as obras, será a vez da reforma do Terminal 1, que completou 30 anos.

"O Terminal 1 precisa ser totalmente remodelado. Vamos deixar o prédio no osso. Tudo precisa ser refeito, da parte arquitetônica às fiações. O Tom Jobim é prioridade absoluta da Infraero. Este é um dos maiores aeroportos do mundo e ficou muito abandonado", afirmou o presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi. O trabalho da força-tarefa será revisar o projeto de reforma do Terminal 2, que já tem quatro anos. "Não deve haver modificação importante. Eles vão incluir alguma inovação que tenha aparecido nesses últimos anos e cortar o que estiver obsoleto. A força-tarefa também vai apreciar o orçamento dessas obras", explicou Gaudenzi.

O projeto do Terminal 1 já foi licitado, mas não houve empresas interessadas. O valor oferecido pela Infraero para o desenvolvimento do plano de reforma - R$ 2,3 milhões - foi considerado baixo pelo mercado. A Infraero vai chamar as empresas para negociar com cada uma delas.

A previsão é de que o Tom Jobim esteja todo reformado ao fim de 2010. "Na Copa de 2014 já teremos um aeroporto seguro e confortável para todos os passageiros. O Rio é a porta de entrada do Brasil e merece um aeroporto à sua altura", afirmou Gaudenzi. De acordo com ele, o Tom Jobim é o segundo pior aeroporto do País - só perde para o de Aracaju. Antes mesmo das grandes obras, o aeroporto passará por intervenções emergenciais. A pista principal está sendo reformada. Os banheiros do Terminal 1 foram recuperados. A próxima etapa prevê troca de elevadores e escadas rolantes. "As goteiras vão desaparecer até 18 de junho", prometeu o superintendente Wilson Massa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG