Inflação pelo IPC-S interrompe seis altas seguidas e desacelera

SÃO PAULO - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou pela primeira vez após seis semanas de alta, devido a uma queda nos custos de vestuário e a um menor impacto das fortes pressões de janeiro. O indicador subiu 1,04% na segunda prévia de fevereiro, contra alta de 1,33% na primeira, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta quinta-feira.

Reuters |

Economistas ouvidos pela "Reuters" esperavam uma leitura de 1,07%, de acordo com a mediana de 10 projeções que variaram de 1,05% a 1,20%.

Os preços de Alimentação diminuíram a alta para 1,45% na segunda prévia do mês, ante 1,69% na primeira, devido sobretudo a um arrefecimento do aumento de frutas. Sazonalmente, o clima quente e chuvoso do começo do ano prejudica as colheitas de produtos in natura, elevando seus preços.

Os custos de Transportes aumentaram 3,13% nesta leitura, ante 3,81% na anterior. Esse grupo inclui a tarifa de ônibus urbano reajustada em São Paulo, que pressionou fortemente a inflação em janeiro.

Os preços de Educação subiram 1,12% na segunda prévia, bem abaixo do salto de 2,63% da primeira. As mensalidades escolares costumam ser reajustadas no começo do ano letivo, impactando a inflação em janeiro, mas a pressão já se dissipa ao longo de fevereiro.

Vestuário teve preços recuando 0,23% ante estabilidade na primeira prévia.

Leia mais sobre: inflação

    Leia tudo sobre: inflaçãoipcipc-s

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG