Inflação pelo IPCA fecha 2008 em 5,90%, dentro da meta

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2008 em 5,90 por cento, abaixo do teto da meta perseguida pelo Banco Central. O IPCA acelerou pressionado pelos alimentos no ano passado, após a alta de 4,46 por cento em 2007, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira.

Reuters |

O BC perseguia meta de inflação de 4,5 por cento com margem de tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

O ritmo menor da alta dos preços no último bimestre impediu que a inflação rompesse o limite da meta, depois de outubro ter registrado inflação de 6,41 por cento no acumulado em 12 meses.

Ainda assim, o resultado de 2008 foi o pior desde 2004, quando a inflação medida pelo IPCA ficou em 7,60 por cento.

Em dezembro, o IPCA subiu 0,28 por cento, uma desaceleração frente à taxa de 0,36 por cento vista em novembro.

Analistas consultados pela Reuters esperavam alta de 0,31 por cento para o IPCA no mês passado, de acordo com a mediana dos prognósticos de 25 instituições. As estimativas variaram de 0,25 a 0,62 por cento.

VILÃO

Os alimentos foram os vilões da inflação em 2008, representando 2,42 pontos percentuais dos 5,90 por cento de alta que o IPCA acumulou no ano.

Num distante segundo lugar, apareceu o item Despesas pessoais, com participação de 0,72 ponto percentual.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG