Os índios de Roraima deram início ontem a uma série de manifestações a favor da demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol na forma como foi homologada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2005, ou seja: na forma de território contínuo. Num ato no Salão Negro do Ministério da Justiça, em Brasília, eles reuniram cerca de 150 pessoas no evento O Grito de Macunaíma - numa referência ao mito indígena que, segundo especialistas, surgiu entre os índios de Roraima.

Hoje devem realizar uma manifestação diante da sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

Cerca de 40 índios que vivem na região da Raposa estão em Brasília. Eles são acompanhados por representantes do Conselho Nacional de Política Indigenista e por dois prefeitos indígenas eleitos em outubro. No evento de ontem, no Ministério da Justiça, a senadora Marina Silva (PT-AC) disse que o Supremo Tribunal Federal (STF) vai aviltar a Constituição caso não vote pela demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol na forma de área contínua. Segundo a senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, o que está em jogo é a questão da cultura nacional, marcada pela diversidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.