Um grupo de 50 índios guarani-caiová invadiu hoje a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Dourados, a 220 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Eles fizeram reféns duas funcionárias do órgão, que foram libertadas por agentes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF).

Segundo o DOF, um policial militar está participando junto com os índios da manifestação que objetiva "derrubar" do cargo a administradora local da Funai, Margarida Nicoletti.

Enquanto isso, na cidade de Tacuru, na divisa com o Paraguai, terminava a Aty Guassu (grande reunião) de líderes de 38 aldeias e 18 acampamentos indígenas do Estado. Todos eles decidiram "apoio irrestrito à administradora", assinando documento conjunto com objetivo de "resolver a questão das sucessivas invasões da sede da Funai em Dourados" e com algumas reivindicações que serão encaminhadas à presidência da órgão em Brasília.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.