Os cerca de 30 índios da tribo Araribá, da região de Avaí, no interior de São Paulo, estão há mais de 39 horas dentro da sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), no bairro de Higienópolis, em Bauru. O grupo mantém seis funcionários da unidade reféns, segundo informações da Polícia Militar (PM).

O caso começou o início da noite de quarta-feira, como protesto pelo fechamento da unidade da Funai em Bauru e a transferência dos serviços para Itanhaém, no litoral sul de São Paulo.

De acordo com a corporação, os índios mantinham presos sete funcionários do órgão, mas ontem liberaram uma senhora que passou mal dentro da unidade. Policiais continuam em frente à Funai no município do interior paulista. Ninguém ficou ferido e, de acordo com a PM, os reféns estão bem. Os índios aguardam uma autoridade da Funai para encerrarem a manifestação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.