Índios da Serra do Sol protestam em frente ao STF

Com faixas de protesto e entoando palavras de ordem, 42 índios que vivem na região da Reserva Raposa Serra do Sol estiveram hoje em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), na Praça dos Três Poderes, em Brasília, pedindo que a Corte mantenha na íntegra a demarcação da reserva, localizada em Roraima. Estamos confiantes.

Agência Estado |

Na Constituição tem o artigo 231, que defende o povo indígena. Com certeza, o STF vai decidir por nós", disse o cacique Djacir Melchior da Silva.

Ele reclamou que, de 1977 até hoje, 21 índios foram mortos na região da reserva. O cacique disse que alguns índios foram acusados de matar índios nesse mesmo período. No entanto, afirmou: "Nunca fizemos justiça com as próprias mãos". A maioria dos índios dançava, cantava e carregava faixas com frases sobre o julgamento de amanhã.

"Eu não sou grileiro. Eu sou índio brasileiro", "Terra indígena Raposa Serra do Sol. Contínua e constitucional" e "Supremo, preserve a Constituição. Mantenha os direitos constitucionais dos índios brasileiros" eram algumas das frases escritas nas faixas. Nenhum dos 11 ministros do STF apareceu na praça para ver a manifestação. Do lado de dentro do STF, os ministros Marco Aurélio Mello e Carlos Alberto Menezes Direito receberam uma comissão de índios, que foi acompanhada pela senadora Marina Silva (PT-AC) e pelo presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG