concordaram em desbloquear a estrada RR-319, mais conhecida como Transarrozeira, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR), o tuxaua Irineu Aniceto sinalizou que o acordo pode ser apenas uma trégua." / concordaram em desbloquear a estrada RR-319, mais conhecida como Transarrozeira, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR), o tuxaua Irineu Aniceto sinalizou que o acordo pode ser apenas uma trégua." /

Indígena sinaliza que desbloqueio de estrada pode ser apenas uma trégua

RAPOSA SERRA DO SOL - Encerrada a reunião com agentes da Polícia Federal (PF) e da Fundação Nacional do Índio (Funai) em que índios da Comunidade São Francisco http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/05/12/pf_sela_novo_acordo_com_indios_para_desbloqueio_de_estrada_na_raposa_serra_do_sol_1306936.htmlconcordaram em desbloquear a estrada RR-319, mais conhecida como Transarrozeira, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR), o tuxaua Irineu Aniceto sinalizou que o acordo pode ser apenas uma trégua.

Agência Brasil |

Ela estaria condicionada ao posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento de ações pendentes que contestam a demarcação da reserva em área contínua.

A nossa esperança é que o Supremo possa favorecer o nosso direito na decisão. Temos 20 dias para aguardar e aí vamos ver qualquer atitude que podemos tomar, disse Aniceto. O povo está todo nervoso. Vai piorar a vida [uma eventual decisão pela permanência dos não-índios], completou o coordenador do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Jaci José de Souza.

A negociação entre a comunidade e os agentes federais  teve momentos de tensão, observados à distância pela Agência Brasil. Os índios disseram se sentir ameaçados dentro da terra que já consideram deles e cobraram mais segurança.

Relataram que já chegaram à reserva carros carregados de pistoleiros e armas que teriam sido encomendadas pelos arrozeiros. Já fomos baleados e só depois a segurança chegou, reclamou um dos líderes durante a reunião.

A PF reiterou estar atenta ao monitoramento da área e pediu colaboração dos índios em avisar qualquer fato estranho. A gente pode mobilizar as equipes no sentido de dar a cobertura necessária, prender em flagrante quem estiver armado ou quem insistir em desobedecer à lei e à ordem, explicou o superintendente da PF em Roraima, José Maria Fonseca, que conduziu pessoalmente a negociação.

Alheias à movimentação estranha no local, com a presença de homens armados, crianças da comunidade brincavam em um banco de terra sem imaginar que, em algumas semanas, os ministros do STF vão emitir uma decisão que pode afetar o rumo de suas vidas.

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: raposa serra do sol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG