Indiciados seis suspeitos de fraude em licitação no RS

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul indiciou seis pessoas por tentativa de fraude numa licitação para a contratação de serviços de coleta de lixo de Porto Alegre, em inquérito encaminhado ontem ao Ministério Público Estadual. A concorrência foi cancelada em 2006, depois de uma investigação do Ministério Público de Contas apontar falhas na elaboração do edital e indícios de tentativa de acordo entre as empresas que disputavam o serviço.

Agência Estado |

Na seqüência, o caso passou a ser investigado pela Delegacia Fazendária.

Dos seis indiciados, três estavam ligados à prefeitura da Porto Alegre à época da licitação. Um deles, o ex-diretor geral do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), Garipô Selistre, chegou a se afastar do cargo e logo depois foi contratado pela Procempa (empresa municipal de processamento de dados) e transferido para a Secretaria Municipal da Saúde, onde ainda trabalha como assessor. Os outros dois são o ex-supervisor de operações da autarquia, Geraldo Felippe, e o presidente da comissão da licitação suspeita, Jary Fontana.

Também foram indiciados o arquiteto José Aléxis de Carvalho, o consultor Fábio Pierdomenico e o empresário Mauro Jungblut. Os advogados dos indiciados ainda não falaram sobre o assunto, alegando que antes precisam tomar conhecimento do inquérito. Depois do cancelamento, a prefeitura elaborou outra licitação e contratou os serviços de três empresas, em setembro do ano passado. A nova concorrência não foi contestada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG