Indicados falam de suas expectativas para o Oscar 2009

BEVERLY HILLS ¿ Os fãs das premiações da Academia de Cinema que ocorrerão neste mês, assim como de seus indicados, podem ter uma surpresa na festa-mor de Hollywood, segundo declarações feitas por alguns supervisores do evento. Sig Ganis, presidente da Academia de Artes Cinematográficas e Ciências, disse aos 112 competidores reunidos no almoço anual dos indicados ao Oscar para esperar por muitas novidades até cerimônia de 22 de fevereiro.

AP |

Suas categorias estão sendo apresentadas de uma maneira completamente diferente. Fiquem atentos!, disse Ganis aos atores. Cinematógrafos, editores, compositores... Todos vocês podem esperar por uma grande surpresa.

Ganis não entrou em detalhes, adequando-se ao esforço dos organizadores do Oscar para manter segredo sobre o espetáculo - incluindo os nomes dos apresentadores da cerimônia.

Enquanto oficiais da Academia se recusavam a falar sobre o assunto, os indicados às premiações tinham muito que dizer na coletiva de imprensa que antecedeu o almoço.

Em uma escala crescente de indicações em relação aos anos anteriores, a indicada à categoria de melhor atriz, Kate Winslet, disse ter aprendido a ter um bom ar de perdedora com a experiência. Mesmo considerando a concorrência deste ano ¿ incluindo Meryl Streep, com o número recorde de 15 indicações ¿ Winslet disse que sente a honra e a intensidade ainda mais presentes desta vez.

Descobri que fico muito emocionada com essas coisas. Acho que não nasci para isso. Sou sentimental demais pra perder e também pra ganhar, disse Winslet, indicada por sua atuação em O Leitor como guarda de um campo de concentração.

Apesar de já ter passado por isso tantas vezes, seria bom se existe um curso para aprendermos a lidar com a temporada de premiações. Sempre tenho a sensação que é a primeira vez.

Enquanto Winslet já se tornou uma indicada perpétua, Robert Downey Jr. não faz parte da festa desde que ganhou o Oscar de melhor ator pelo papel principal de Chaplin, 16 anos atrás.

Downey achou irônica sua indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante em Trovão Tropical: no filme, ele vive um ator obsessivo que passa por um procedimento médico para escurecer sua pele e fazer o papel de um soldado negro.

O engraçado é que eu fiz o papel de um maluco obcecado pelo Oscar cujas motivações eram, de certa forma, direcionadas aos elogios, disse Downey.

Downey está de volta ao topo de Hollywood depois de muitos anos de problemas relacionados ao abuso de drogas. Outro projeto de recuperação de Hollywood é Mickey Rourke, indicado ao Oscar de melhor ator por sua atuação em O Lutador, no qual faz o papel de um ex-astro dos ringues que tenta resgatar sua glória.

A estória espelha a vida real de Rourke, que dissipou suas promessas de glória do início da carreira com o mau comportamento fora das telas.

Fiquei sem trabalho por cerca de 14 anos, disse Rourke, completando que sua maior surpresa nesta temporada de premiações foi o fato de que tantos anos já se passaram e eu consegui uma segunda chance.

Penélope Cruz, que recebeu sua segunda indicação - desta vez na categoria melhor atriz coadjuvante em Vicky Cristina Barcelona - disse que vencer seria ótimo, mas afirmou que só quer mesmo apreciar toda a movimentação em torno do Oscar.

Estou tão feliz por fazer parte de um grupo de pessoas que podem trabalhar e viver desta profissão, que gosto tanto desde que era uma garotinha, que realmente não quero ficar obcecada por vencer, disse Cruz.

Melissa Leo, novata nas premiações da Academia e indicada ao Oscar de melhor atriz por sua atuação como uma mãe destrutiva que acaba se envolvendo com o crime no drama Rio Congelado, disse que nunca tinha pensado em concorrer a um prêmio da Academia de Cinema.

Sou atriz: penso sobre qual será meu próximo papel, sobre meu personagem, sobre as necessidades do meu diretor. Não fico sonhando com isso. Este é um sonho que ainda não ousei sonhar, disse Leo. Ganhar, perder ou empatar no próximo dia 22, qualquer coisa é muito além do que eu já sonhei na vida.

Frank Langella, aclamado ator de teatro indicado pela primeira vez ao Oscar, disse que sua indicação pelo papel de Richard Nixon em Frost/Nixon foi um ponto alto em sua carreira, mas isto não alteraria a mesma.

Eu realmente não acho que de repente vou me tornar um daqueles atores que ganham milhões de dólares e estrelam em filmes com uma arma em punho, disse Languella, que reprisou o papel que fez originalmente no teatro juntamente com Michael Sheen. Tenho muita sorte de poder continuar a trabalhar no teatro praticamente quando quiser. Acho que vou simplesmente prosseguir em passos largos.

A indicada à categoria de melhor atriz coadjuvante Viola Davis descreveu a sensação de ser uma novata almoçando com veteranos do Oscar ¿ como Winslet, Downey, Cruz e Sean Pean.

Essa é provavelmente uma metáfora mórbida. Mas, dizem que se você se envolver em um acidente grave e sua vida inteira passar como um filme na sua frente, sempre serão flashes dos bons momentos, disse Davis, indicada por sua atuação no filme Dúvida, no qual faz o papel de uma mãe cujo filho pode ter sido abusado por um padre. Este seria um dos flashes dos bons momentos de minha vida.  

(Reportagem de David Germain)

Leia mais sobre: Oscar 2009

    Leia tudo sobre: oscar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG