Índia estréia semana de moda masculina

A Índia está pronta para sediar a primeira semana de moda masculina nesta sexta-feira, que, segundo os especialistas, é um bom sinal para um mercado lucrativo em crescimento, frequentemente ofuscado pela moda feminina.

AFP |

O evento, na capital Nova Délhi, espera capturar o interesse dos milhões de jovens indianos, que em sua maioria trocaram os trajes tradicionais de algodão por camisas e calças compradas em lojas modernas.

A moda masculina responde por cerca de 80% das vendas na Índia, de acordo com o Conselho de Design de Moda da Índia, que organiza os desfiles em parceria com a gigante da moda masculina Van Heusen.

As duas semana de moda mais proeminentes da Índia, Lakme Fashion Week, em Mumbai, e Wills Lifestyle India Fashion Week, em Nova Délhi, dedicam apenas uma pequena porção de suas passarelas à moda masculina. Desfiles menores, como a Semana de Moda Kolkata, na Índia oriental, geralmente seguem a mesma tendência.

"A moda masculina sempre foi a enteada da moda indiana", diz Shaan Thadhani, uma compradora de moda que gerencia uma botique no sul de Nova Délhi. Roupas sob medida tradicionais nunca vão sair de moda, diz Thadhani, mas o aumento do poder de compra e a importação de marcas famosas estão fazendo da moda algo mais acessível para o homem indiano médio.

"A maioria dos homens quer boas roupas e não quer necessariamente gastar uma fortuna com elas", diz Thadhani. "A atitude masculina para moda e para parecer bem mudou, e isso levou a novas demandas."

A Índia é apenas o quarto país a realizar uma semana de moda masculina em separado, apesar do mercado masculino ser duas vezes mais do que o setor feminino, de acordo com números da indústria. A razão, de acordo com o gerente da marca Van Heusen, Shital Mehta, é que a maioria das mulheres indianas preferem roupas tradicionais como sáris e calças shalwar em vez de roupas ocidentais.

Para os homens, Mehta diz que o mercado ainda não chegou ao nível de produção por estilistas, mas os homens indianos estão "dando um passo de cada vez".

O mercado de roupas masculinas vale cerca de um bilhão de dólares, e a demanda total, incluindo roupas feitas sob medida, está perto de 9,3 bilhões de dólares, de acordo com um estudo da empresa de consultoria Technopak Advisors. Este número tem uma previsão de crescimento de 13 bilhões de dólares até 2012.

"O mercado sempre existiu para os homens, mas ele era ignorado ou não era levado a sério", diz o estilista Zubair Kirmani, que vai participar da Semana de Moda Masculina de Nova Délhi.

Na última década, grandes shoppings e revistas como Vogue e Harper's Bazaar chegaram á Índia para cortejar a classe média do país. Estilistas indianos como Rohit Bal, Tarun Tahiliani e a dupla Rohit Gandhi & Rahul Khanna têm feito sucesso na Índia e no exterior, mas muitos homens ainda desejam as marcas internacionais.

"Há cerca de quatro anos, não existia mercado para moda masculina. Eles usavam sherwanis (tradicional jaqueta indiana) em seus casamentos, e só", diz o estilista Siddhartha Tytler, que também vai participar dos desfiles em Nova Délhi. "Agora há um bom número de pessoas que ama comprar roupas masculinas e quer algo diferente quer mais do que as lojas comuns, como Zara e Gap."

A semana de moda masculina espera misturar estilos ocidentais contemporânios, éticos e modernos. Tytler diz que apesar da agitação crescente, ainda é muito cedo para prever o impacto dos desfiles nas vendas.

"Apenas quando os compradores vierem e fizerem seus pedidos vamos poder comemorar. No fim das contas, tudo isso é sobre dinheiro".

ym/cr

    Leia tudo sobre: moda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG