Indefinido, Detran-SP muda para centro na segunda-feira

Amanhã, às 17 horas, uma das referências na capital paulista, o prédio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de São Paulo deixará de receber interessados em resolver problemas de trânsito. Depois disso, o edifício de nove andares abrigará o Museu de Arte Contemporânea (MAC), que hoje ocupa um espaço na Cidade Universitária.

Agência Estado |

Mas a mudança para o centro não ocorrerá como estava planejado.

O projeto de descentralização, cujos estudos começaram em 2007, prevê seis unidades de atendimento distribuídas pela cidade, mas só duas iniciarão as atividades na segunda-feira: o Detran Centro, na Avenida do Estado, 900; e o Detran Sede - um complexo de dois prédios conjugados com entrada pela Rua João Brícola e Rua Boa Vista, 209. As unidades dos Shoppings Interlagos e Aricanduva devem ser inauguradas em janeiro de 2010. O atraso ocorreu, segundo o Detran, por problemas na licitação. O projeto prevê ainda duas unidades localizadas nas zonas norte e oeste, mas os locais nem foram definidos.

Por dia, 12 mil pessoas iam ao prédio do Detran no Ibirapuera. No fim do mês, essa média subia para 30 mil por causa do licenciamento. Na primeira etapa, todo o movimento terá de ser absorvido pelo Detran Centro. "Temos capacidade para isso", diz o delegado Gilson Pereira da Silveira, assessor da diretoria do Detran. "Com as novas unidades, vamos atender a diferença que se refere ao aumento da frota."

Outra expectativa da direção é a de reduzir pela metade o tempo de espera para o registro de veículos. Atualmente, o motorista aguarda em média três dias para obter a documentação de um carro zero ou usado. Com a descentralização do órgão, ele terá o registro em um dia e meio, conforme Silveira. "Nossa intenção é agilizar o atendimento ao público no departamento, que hoje, sabemos, não é de excelência." Mas em relação aos outros serviços o delegado diz que ainda não é possível precisar redução no tempo.

Estacionamento

Antes mesmo da inauguração, já se prevê um problema para o Detran Centro. Ali não há estacionamento. O projeto inicial previa um espaço com 500 vagas, mas o local não ficou pronto. Quem procurar o órgão deverá optar por transporte público: ônibus ou metrô. O prédio fica a 100 metros da Estação Armênia, na Linha 1-Azul do metrô.

O delegado Gilson Pereira da Silveira argumentou, ontem, durante o anúncio da mudança da sede, que a falta de estacionamento não seria problema, uma vez que o antigo local de atendimento também não tinha. Mas admitiu que essa é uma questão que preocupa a administração do Detran e a possibilidade para estacionar foi levada em conta na escolha dos demais locais. "Os shopping, por exemplo, foram escolhidos porque o estacionamento é gratuito", disse Silveira. A área reservada para as vagas não ficou pronta ainda porque a Prefeitura está reformando tubulações no local. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG