Incra é o principal desmatador da Amazônia, diz Ministério do Meio Ambiente

BRASÍLIA - O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) lidera a lista dos maiores desmatadores da Floresta Amazônica, entre 2006 e 2008, revela estudo divulgado nesta segunda-feira pelo Ministério do Meio Ambiente. O Incra aparece em oito citações ao desmatamento. Estamos tomando medidas para acelerar o licenciamento dos assentamentos que precisam ter sustentabilidade ambiental e econômica, afirma o ministro Carlos Minc.

Redação com Agência Brasil |

Acordo Ortográfico Ao todo, o Incra deverá pagar R$ 258 milhões em multas ambientais ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Segundo Minc, porém, o desmatamento em terras privadas, entre janeiro e agosto deste ano, foi 3,5 vezes maior do que a área desmatada pelo Incra no mesmo período.

Juntos, os assentamentos do Incra foram responsáveis por mais de 220 mil hectares de devastação da Amazônia, área equivalente a 220 mil campos de futebol.

Entre as propriedades particulares, o maior desmatador é o produtor Léo Andrade Gomes. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), ele é responsável por 12,5 mil hectares de destruição de floresta nativa sem autorização dos órgãos ambientais no município paraense de Santa Maria das Barreiras.

O nome do produtor também aparece na lista pela destruição de mais 2,6 mil hectares da reserva legal de outra propriedade, em Santana do Araguaia, também no Pará.

Na comparação por Estados,  Mato Grosso reúne o maior número de desmatadores listados pelo Ibama, 50 dos 100. O Pará está em segundo lugar, com 37 campeões de desmatamento, seguido por Rondônia, com 7. Quatro outros produtores citados são do Amazonas, um de Roraima e um do Acre.

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, o objetivo agora é realizar uma ação conjunta do MMA com o Ministério Público Federal (MPF) e a Advocacia-Geral da União (AGU) para abrir processos contra os 100 maiores desmatadores.

Copom do desmatamento"

Minc anunciou nesta segunda a criação de um grupo ministerial para definir estratégias de combate ao desmatamento. Vai ser um Copom do desmatamento, comparou, em referência ao Comitê de Política Monetária do Banco Central.

Além do ministério do Meio Ambiente, outros cinco ministérios farão parte do grupo, entre eles a Casa Civil e o da Justiça, segundo Minc.

Batizado de Comitê Interministerial de Combate ao Desmatamento (Cide), o grupo se reunirá a cada dois meses para acertar medidas de intervenção em políticas que respondam ao avanço do desmatamento na Amazônia. A criação do Cide é uma das 12 medidas anunciadas por Minc em resposta ao avanço do desmatamento em agosto, registrado pelo Inpe.


*(Com reportagem de Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias)

Leia também:


Leia mais sobre:
desmatamento

    Leia tudo sobre: desamatamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG