SÃO PAULO (Reuters) - Um incêndio em um prédio comercial em São Paulo causou uma confusão nesta terça-feira quando a emissora de TV a cabo Globo News noticiou que o sinistro teria sido causado pela queda de um avião da empresa regional Pantanal. O Corpo de Bombeiros informou que o incêndio, que começou pouco depois das 17h, ocorreu em uma tapeçaria, no bairro do Campo Belo, na zona sul. Não havia informações sobre vítimas.

O assessor dos Bombeiros afirmou que foram enviadas 13 viaturas ao local, com o objetivo inicial de impedir que as chamas que consomem o pequeno prédio atingissem outros edifícios. As primeiras suspeitas são de que o incêndio teria sido causado por uma explosão de um botijão de gás.

A Infraero e a companhia aérea negaram a queda de uma aeronave.

'Nossa torre não confirmou nada, nenhuma companhia aérea confirmou, e o aeroporto opera normalmente', disse uma assessora de imprensa da Infraero no aeroporto de Congonhas, também na zona sul.

Segundo o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, o piloto de um avião da Pantanal que estava pousando no aeroporto de Congonhas avistou a fumaça e avisou a torre que havia um incêndio nas imediações. Isso é um procedimento padrão para alertar outros pilotos sobre possíveis riscos, por comprometer a visibilidade.

Em comunicado, a Central Globo de Comunicação afirmou que 'a primeira informação sobre a causa do incêndio recebida pela Globo News foi a de que um avião teria se chocado com um prédio na região do Campo Belo', sem especificar qual a fonte da informação.

A empresa acrescentou que as equipes da emissora constataram em seguida que se tratava de um incêndio em um prédio comercial.

Em julho de 2007, o acidente com um avião da TAM, em Congonhas, causou a morte de 199 pessoas.

(Reportagem de Tatiana Ramil, Mair Pena Neto, Pedro Fonseca e Camila Moreira)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.