Um incêndio atingiu no final da noite de ontem uma fábrica de roupas do bairro de São Cristóvão, na zona norte do Rio de Janeiro. Foram enviadas para o local equipes dos quartéis do centro, do Maracanã, de Benfica e de São Cristóvão.

Durante a madrugada, o fogo foi controlado, e segundo os bombeiros, não havia registro de feridos. Não se sabe ainda o que iniciou as chamas, que destruíram praticamente toda a área do imóvel.

Também na noite de ontem, ao menos 50 veículos foram destruídos por um incêndio no pátio de carros apreendidos pertencente à Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), ao lado do posto de vistorias do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), no bairro do Irajá, na zona norte da capital fluminense. As labaredas chegaram a cinco metros de altura, mas não deixaram vítimas. Não está descartada a hipótese de incêndio criminoso.

Em um terceiro incidente, dois homens, possivelmente ligados a bandidos que controlam as favelas de Ramos e Roquete Pinto, na zona norte, atearam fogo em um ônibus da linha 940 (Ramos - Madureira) no início da madrugada. As chamas se alastraram rapidamente e atingiram quatro veículos que estavam próximos. Ninguém ficou ferido. Segundo informações contidas num folheto encontrado próximo ao ônibus, o ataque teria sido uma represália à presença de milícias nas duas favelas, que ficam ao lado da Avenida Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.