Inaugurada em RO terceira penitenciária federal do País

A terceira penitenciária federal do País, em Porto Velho (RO), foi inaugurada hoje. A cadeia tem capacidade para 208 presos de alta periculosidade, mas só funcionará depois de concurso e posse de 51 técnicos e 250 agentes penitenciários federais.

Agência Estado |

As obras, feitas em dois anos, custaram R$ 25 milhões. Segundo o Ministério da Justiça, há 500 pedidos de transferência de presos para unidades federais no Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Já existem duas penitenciárias federais, em Campo Grande (MS) e em Catanduvas (PR). Estão em obras unidades em Mossoró (RN) e no Distrito Federal.

As cinco unidades abrigarão 1.040 líderes do crime organizado nacional e transnacional. "Vamos contribuir para a redução da criminalidade e apoiar os Estados no isolamento dessas lideranças", informou o diretor do Sistema Penitenciário Federal, Wilson Damázio, em nota do Ministério da Justiça. A implantação do Sistema Penitenciário Federal está prevista na Lei de Execução Penal, de 1984. As penitenciárias federais devem abrigar presos de alta periculosidade que estejam em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) ou que ofereçam risco a segurança de outros presídios.

A unidade de Porto Velho, como as outras, tem aparelhos de raio-X e de coleta de impressão digital, detectores de metais e câmeras que vão monitorar os detentos 24 horas por dia. As imagens serão transmitidas em tempo real para uma sala de controle na penitenciária e para a Superintendência da Polícia Federal de Rondônia e a Central de Inteligência Penitenciária do Depen, em Brasília.

As celas medem 7 metros quadrados e têm cama, mesinha, banco, prateleiras, lavatório e vaso sanitário feitos de concreto. Os detentos do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) ficarão em salas de 14 metros quadrados, com um solário, espaço onde o preso tomará banho de sol sem sair da cela. Advogados de defesa não terão contato físico com os detentos. Eles serão separados por um vidro e vigiados por meio de câmeras. Em Campo Grande e Catanduva estão detidos os traficantes Juan Carlos Abadía, Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, Márcio dos Santos Nepomuceno, Marcinho VP, e Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG