Imprensa dos Estados Unidos elogia discurso de Obama

A imprensa americana elogiou nesta quarta-feira o discurso de Barack Obama pronunciado na véspera no Congresso e valorizou sua promessa de tempos melhores, assim como sua convicção e seu otimismo, apesar da grave crise que o país atravessa.

AFP |

"Barack Obama demonstrou confiança - prometeu que os EUA serão reconstruídos e sairão da crise fortalecidos -, mas sem negar os graves problemas que devem ser superados para isso", afirmou o New York Times em seu editorial.

"A crise econômica precisa de uma resposta imediata, astuta e completa. E a crise econômica precisa de uma resposta imediata, astuta e completa. E, na terça à noite, Obama demonstrou uma vez mais a ambição e a ampla perspectiva através das quais conseguiu ganhar a Casa Branca,", acrescentou o jornal.

"O presidente subiu a colina do Capitólio na noite passada e colocou em jogo sua presidência para tirar o país da crise econômica", analisou, por sua parte, o Washington Post.

"Jamais, desde o discurso de Franklin D. Roosevelt oito dias depois de sua posse, os americanos necessitaram tanto de um líder econômico. E nunca, desde Franklin D. Roosevelt, se estabeleceu um plano tão audaz e ambicioso para remodelar o capitalismo americano", acrescentou o jornal, para o qual Barack Obama "não parece ser capaz de pronunciar um discurso ruim".

"Não foi um discurso grande na realidade, foi mais duas dúzias de pequenos discursos reunidos em si mesmo, construídos para chegar cada um a um ponto culminante, geralmente uma promessa de tempos melhores", explicou o jornal.

"O presidente Obama procurou na noite de terça-feira se transformar em 'chefe unificador', prometendo tempos melhores e permanecendo, por sua vez, honesto frente às dificuldades enfrentadas pelo país", afirmou, por sua vez, o jornal conservador Washington Times.

Em seu primeiro discurso no Congresso como chefe da nação, no qual também prometeu responsabilidade e austeridade, Obama garantiu que os Estados Unidos vão sair da atual crise econômica mais fortes do que nunca.

"Hoje, eu quero que cada americano saiba disso: nós vamos reconstruir, nós vamos nos recuperar, e os Estados Unidos da América emergirão mais fortes do que antes", afirmou.

"Aquelas qualidades que fizeram dos Estados Unidos a maior força do progresso e da prosperidade da história da humanidade ainda estão em nós em grande medida", disse o presidente.

"É necessário agora que este país se recomponha, enfrente com coragem os desafios que estão postos, e assuma a responsabilidade pelo nosso futuro mais uma vez".

Obama revelou que cortará dois trilhões de dólares em gastos do orçamento nos próximos dez anos, com o fim de programas obsoletos de armamentos da época da Guerra Fria, em um novo "dia de ajuste de contas" para a economia do país.

ddl/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG