Imóveis vizinhos à Igreja Renascer seguem interditados

SÃO PAULO - ¿Achei que o estrago seria menor¿, disse o representante comercial Marassoré Morégola, de 66 anos, ao entrar pela primeira vez nesta segunda-feira em sua casa, vizinha à Igreja Renascer, no Cambuci, região central. O imóvel é um dos oito interditados pela Defesa Civil após o desabamento do telhado da construção no último dia 18, que deixou nove mortos e mais de cem feridos.

Agência Estado |

A liberação dos imóveis ainda não tem data definida para ocorrer. Morégola soube do acidente assistindo televisão durante um cruzeiro em que comemorava 45 anos de casado.

Os imóveis da viela em T da Rua Robertson, 319, foram interditados porque uma das paredes laterais do templo, com 12 metros de altura, poderia desabar sobre eles. A parede foi nivelada neste domingo, o risco de queda foi reduzido, mas os moradores ainda não podem retornar aos imóveis. As famílias desalojadas podem entrar nas casas todos os dias com agentes da Defesa Civil, das 12 às 13 horas, horário de almoço dos funcionários da Diez Demolidora, responsável pela obra.

Morégola está hospedado no Hotel Confort da Vila Mariana até que a Defesa Civil libere os imóveis Ele disse que a Renascer está arcando com as despesas e ainda não sabe se entrará com um processo contra a igreja. O principal é que a Renascer nos procure para conversar com humildade para acertar os custos da reforma. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Teto do prédio da igreja Renascer desaba em São Paulo

Teto do prédio da Igreja Renascer desaba em São Paulo

Leia também:

Leia mais sobre: desabamento - Renascer

    Leia tudo sobre: renascer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG