IML libera corpo de aluna morta por professor

Velório teve início às 18h e família pede justiça. Professor atirou três vezes contra estudante com quem teve caso

iG Brasília |

Reprodução/Orkut
Suênia Souza Faria, 24 anos, morta pelo professor
O Instituto Médico Legal (IML) de Brasília liberou, após exames, o corpo de Suênia Sousa Faria, 24 anos, estudante universitária do UniCeub morta a tiros ontem pelo professor de direito Rendrik Vieira Rodrigues, 35.

Reprodução
Professor de Direito Rendrik Vieira Rodrigues, que confessou ter matado aluna
O velório começou às 18h no cemitério de Taguatinga. O enterro está previsto para amanhã, no início da tarde.

Rendrik continua detido na carceragem da Delegacia de Polícia Eespecializada e deve ser encaminhado ao Complexo Penitenciário da Papuda ainda neste sábado. Familiares da moça estiveram reunidos em frente ao IML durante a manhã e pediram justiça.

"Esse monstro tem que pagar pelo que fez", disse uma das irmãs da vítima, a dona de casa Sineide Sousa Faria, Segundo o jornal local “Correio Braziliense”. Outra irmã, Cilene Sousa Faria, afirmou que Rendrik não ficará detido por muito tempo. "Mas ele era professor e ela aluna. Ele vivia em busca de fazer as leis valerem, esperamos que a Justiça leve isso em consideração", afirmou.

A administração da Faculdade de Direito do UniCeub -- onde Suelen estudava e Rendrick dava aulas de direito Comercial – divulgou a seguinte nota: "A comunidade acadêmica do UniCEUB está profundamente transtornada e manifesta seu pesar pelo falecimento da aluna Suênia Sousa Faria. Prestamos solidariedade à família neste momento difícil e colocamo-nos à disposição." 

O professor estava inconformado com o fim do relacionamento depois que a aluno reatou com o marido. Ele entrou no carro em que ela estava, atirou duas vezes na cabeça e uma no torax.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG