IML do Rio já identificou 17 vítimas de Ilha Grande

Dos 18 corpos que chegaram ao Instituto Médico Legal (IML) do Rio vindos da Ilha Grande apenas um ainda não foi identificado. É o de uma mulher parda, com idade entre 50 e 60 anos.

Agência Estado |

Sete corpos já deixaram o IML e outros 10 ainda aguardam a remoção. As pessoas foram vítimas dos desmoronamentos causados pela chuva que atingiu o Estado nesse feriado de Ano Novo.

De acordo com o chefe do IML, Frank Perlini, equipes de três plantões estão trabalhando na identificação das vítimas. O IML de Campo Grande, na zona oeste, está recebendo os corpos de outras pessoas que morreram na Capital. O IML do Rio trabalha apenas com as vítimas da tragédia da Ilha Grande.

Já foram identificados e removidos os corpos de Ricardo Ferreira da Silva, Márcio Luiz Bacin, Giovani Secco Bacin, Cecília Secco Bacin, Wellington Hadama, Yume Faraci e Renato de Assis Repetto. Renato Repetto será enterrado às 16 horas no Cemitério São João Batista, no Rio.

Ainda aguardam liberação no IML os corpos de Giovanna Ribaski Repetto, Gabriela Ribaski Repetto, Ilsa Maria Roland, Marcelo Reis dos Santos, Joice de Melo Yamato, Priscila de Oliveira, Gustavo Chagas Neves, Keller Neves, Adalto de Souza e de sua filha Rafaele Mendes de Souza.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG