Imagens mostram como polícia abordou carro de vítima de assalto no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Imagens exclusivas feitas pelo repórter cinematográfico José Lucas, veiculadas no telejornal SBT Rio, do SBT, mostram como os policiais militares abordaram o carro do administrador Luiz Carlos Soares da Costa, de 36 anos. Nas cenas, os PMs aparecem cercando o veículo com as armas apontadas para os dois ocupantes. A vítima, que acabou morrendo na perseguição policial, e o bandido aparecem sendo puxados do carro sem qualquer cuidado pelos PMs.

Redação com Agência Estado |

Reprodução
Policial retira Luiz Carlos do carro baleado
Na imagem, Luiz Carlos é puxado pelos pés e seu corpo bate no chão. O policial militar ainda empurra seu braço com o pé. As cenas também revelam que o administrador estaria com vida quando foi tirado do automóvel, mas os agentes não acionaram uma ambulância. Quando o socorro chegou, Luiz Carlos e o assaltante foram levados de qualquer maneira para uma viatura do Batalhão Prisional, que levou os feridos para o Hospital Geral de Bonsucesso. No final da ação, um dos PMs assume a direção do veículo do administrador e o retira da pista, desfazendo assim a cena do crime.

Depois de assistir às imagens, o Relações-Públicas da Polícia Militar, tenente-coronel Rogério Luiz Teixeira Leitão, afirmou que o "desvio de conduta" dos policiais será apurado através de um Inquérito Policial Militar (IPM). Os agentes foram afastados do serviço nas ruas e fazem, até a conclusão do IPM, trabalhos burocráticos dentro do batalhão.

"Não é a forma adequada de prestar o socorro e há várias punições que

Reprodução
Policiais levam a vítima para a ambulância
podem ser aplicadas, desde a prisão por 30 dias até a expulsão", disse o tenente-coronel.

Mais cedo, antes de ver as imagens, o RP declarou em entrevista coletiva que a atitude dos policiais no ocorrido foi adequada. Segundo ele, os agentes somente revidaram os tiros disparados pelo bandido. O tenente-coronel descartou comparações entre a morte de Luiz Carlos e a do menino João Roberto, há duas semanas. 

O caso

AE
Carro da vítima foi atingido por dez tiros
O administrador Luiz Carlos Soares da Costa, de 36 anos, voltava da academia para casa e estava parado em um sinal de trânsito na saída da Linha Amarela para a avenida Leopoldo Bulhões, em Bonsucesso, quando foi abordado pelo assaltante Jeferson Santos Leal, de 18 anos. O bandido mandou que Luiz Carlos se sentasse no banco do carona e assumiu a direção do automóvel. Uma viatura do 22º BPM (Bonsucesso), que fazia patrulhamento de rotina e passava no local no momento do assalto, percebeu a ação e iniciou uma perseguição ao veículo até São Cristóvão.

Segundo os policiais, na Avenida Brasil, o bandido efetuou disparos contra a viatura da PM. Os agentes revidaram e atingiram Luiz Carlos com três tiros. Já o assaltante, foi atingido nas costas e obrigado a parar o carro. Os dois foram levados para o Hospital Geral de Bonsucesso, mas o administrador chegou morto ao local. Ele foi enterrado no final da tarde desta terça-feira no cemitério do Caju, zona Portuária do Rio. Jeferson foi operado e não corre risco de morte.

Os dois veículos foram analisados no local por peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli. Segundo a perícia, no carro da vítima foram encontradas dez perfurações feitas de fora para dentro. Na viatura da PM, foram encontrados dois tiros. Os três fuzis utilizados pelos policias e a pistola PT 380 usada pelo assaltante também serão periciados. A polícia vai ouvir ainda algumas testemunhas e pedir imagens do circuito interno de TV de um posto de gasolina localizado próximo ao local do crime.

Leia mais sobre: violência no Rio


    Leia tudo sobre: morteperseguiçãopmpolícia militarrioviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG