Igreja Universal pede apuração sobre promotores do Ministério Público Estadual

A Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) entrou com pedido de abertura de sindicância para apurar a conduta dos promotores do Ministério Público Estadual (MPE) de São Paulo que denunciaram o bispo Edir Macedo, líder e fundador da igreja, e mais nove pessoas acusados pelos crimes de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Agência Estado |

Em nota divulgada na segunda-feira, a igreja diz que se baseia em sérias denúncias sobre a conduta de alguns promotores veiculadas pela imprensa ontem (domingo).

No domingo, o programa Repórter Record denunciou uma suposta ligação entre um dos promotores que assinaram a denúncia contra Macedo e a Globo: ele teria privilegiado a rede de TV fornecendo a ela um vídeo sigiloso no passado.

A acusação feita pela Record foi alvo de uma nota do procurador-geral de Justiça, Fernando Grella Vieira. Nela, Grella disse que a denúncia contra o promotor foi apurada em procedimento da Procuradoria-Geral, em 2004. Como nenhuma ilegalidade foi constatada, foi proposto o arquivamento do procedimento, o que foi homologado pelo Tribunal de Justiça (TJ).

Grella diz que continuará depositando "irrestrita confiança no trabalho do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e de todos os seus integrantes. E conclui: "o MPE continuará exercendo seu papel constitucional, sempre respeitando o devido processo legal, e em hipótese alguma se deixará intimidar em razão de distorções dos fatos e insinuações perpetradas por quem quer que seja."

Leia também:

  • Bispo Edir Macedo se defende em entrevista à Record
  • Com Edir Macedo, "Repórter Record" fica 12 minutos na liderança
  • Doações compraram imóveis de R$ 25 milhões, segundo jornal
  • Promotoria quer cooperação internacional no caso da Igreja Universal
  • Minha Notícia: Site da Rede Record é invadido por hackers
    • Leia tudo sobre: bispoedir macedouniversal

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG