Ídolo do cinema argentino, Ricardo Darín diz que mundo está voltado para produções latinas

SANTIAGO ¿ O ator, diretor e roteirista argentino Ricardo Darín afirmou que a esperança e os olhos do mundo atualmente estão voltados para o cinema latino-americano, devido às suas histórias atraentes, que têm muito mais a ver com o humano do que com o espetacular e a superprodução.

Agência Ansa |

Ricardo Darín / Getty Images

Em entrevista à Ansa, o ator também falou da necessidade de que na América Latina "sejamos um pouco mais firmes na hora de defender nossos interesses".

Considerado um dos mais importantes atores argentinos da atualidade, Darín protagonizou filmes como "Nove Rainhas" (2000), "O Filho da Noiva" (2001) e "Clube da Lua" (2004). Darín descartou que atualmente o cinema latino-americano enfrente uma crise.

"Nesse momento há uma grande esperança. Os olhos do mundo estão voltados de alguma forma para o cinema latino-americano devido a uma série de coisas. As histórias que saem de nossos países, de nossa região, são interessantes, atraentes, têm muito a ver com o ser humano", declarou Darín.

O ator admitiu que atualmente há uma grande crise de idéias na área cinematográfica no mundo, mas considerou que "esse talvez seja um dos motivos pelos quais o cinema de língua espanhola está sendo especialmente notado".

"Há uma grande quantidade de material humano e de idéias que andam circulando por nossos países e que não só determinam o cinema latino-americano, mas que em alguns casos abastecem outros tipos de cinematografias", continuou o ator.

Darín disse ainda que "faz falta uma política de proteção" para o cinema da América Latina. "Devemos ser um pouco mais firmes na hora de defender nossos interesses. A única forma de fazer frente à publicidade intensa com que se defendem os filmes estrangeiros é responder com uma política de defesa de nosso cinema", declarou.

Leia mais sobre: Ricardo Darín

    Leia tudo sobre: argentina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG