O Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp) de 2008 aponta avanço do desempenho dos alunos após a implantação, em 2008, de uma série de ações que fazem parte de um programa para a melhoria da qualidade de ensino, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação. De acordo com a secretaria, no início do ano letivo de 2008, o governo do Estado implantou, por exemplo, recuperação focada em língua portuguesa e matemática de 42 dias para os alunos de 5ª a 8ª série do Ensino Fundamental e de Ensino Médio.

No Ensino Médio, a secretaria diversificou o currículo e proporcionou reforço ao conteúdo, com novos materiais (guias de estudantes, por exemplo) e horários específicos de aulas para aceleração. Outra novidade foi a adoção do Projeto Intensivo de Ciclo (PIC) na Grande São Paulo (incluindo a capital). Para a 3ª série do Ensino Fundamental a secretaria utilizou o desempenho dos alunos no Saresp: aqueles que não obtiveram boas notas na avaliação, realizada em 2007, foram encaminhados para salas específicas, cuja função principal tem sido a de reforçar conteúdos ensinados no ano anterior.

Já na 4ª série, os alunos que ficaram retidos devido ao baixo desempenho durante o ano foram separados em turmas específicas, nas quais os docentes - que passaram por capacitação - trabalham as dificuldades de cada um, dando mais ênfase aos conteúdos que não foram absorvidos no ano anterior. Neste ano, o projeto chega ao interior e litoral do Estado. Todos os alunos do PIC recebem materiais didáticos específicos, referentes aos conteúdos que serão desenvolvidos no decorrer do ano letivo. A secretaria está equipando estas salas com livros e materiais complementares.

Material

Em 2008 também foi implantada a proposta curricular do Estado, padronizando o ensino a cada momento da vida escolar. Os guias curriculares para 5ª a 8ª série do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio passaram a fazer parte do dia a dia dos educadores. Os materiais são compostos de 76 livros, chamados Cadernos do Professor, para todas as séries (5ª a 8ª e Ensino Médio) em todas as disciplinas (matemática, química, língua portuguesa etc). Estão divididos por bimestre, com indicação dos conteúdos e das habilidades a serem desenvolvidas pelos alunos. Todos os livros são complementares aos materiais didáticos. Os professores continuam com autonomia para complementar a proposta e definir as melhores formas de ensinar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.