Ideli: estabilizar relações entre PT e PMDB é prioridade

Ao tomar posse como nova líder do governo no Congresso Nacional, a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) disse que a sua prioridade no novo cargo é estabilizar as relações do PT com o PMDB no Senado. Ela ressaltou que quando a convidou para o cargo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou atenção especial ao PMDB.

Agência Estado |

Em entrevista, depois da posse no Centro Cultural Banco do Brasil, Ideli criticou a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. Disse que o governo tem "tranquilidade absoluta" e ressaltou que não sabe o que move a oposição com essa intenção.

Em seguida, Ideli acusou: "A CPI não tem caráter fiscalizatório, mas de política eleitoral, com vistas a antecipar 2010 e enfraquecer a Petrobras, na hora que se vai discutir o marco regulatório para exploração do pré-sal. Ao fragilizar a Petrobras, a oposição quer facilitar a vida dos complexos internacionais", disse Ideli.

Ideli disse que o governo está tranquilo com a CPI, porque a Petrobras já sofre fiscalizações da Controladoria Geral da União (CGU), do Tribunal de Contas da União (TCU), do Ministério Público Federal e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). "Se houver qualquer tipo de irregularidade, os mecanismos já existentes estão aparelhados para detectar", afirmou. A líder disse ainda que o PT tem a preocupação de esclarecer os fatos, sem criminalizar, e que é um erro, da parte da oposição, exigir a instalação da CPI antes de ouvir os esclarecimentos da Petrobras. "O objetivo é claríssimo: é 2010", disse. Ideli descartou a hipótese de uma CPI mista sobre o assunto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG