Apesar das denúncias de utilização de recursos não contabilizados durante as eleições do ano passado, o prestígio do prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB-PR), continua em alta na capital paranaense. Pesquisa realizada pelo Ibope, a pedido da Rádio BandNews, mostrou aprovação de 81% para sua administração e índices superiores a 60% na preferência do eleitorado para concorrer ao governo do Estado no próximo ano.

As denúncias são investigadas pelo Ministério Público Federal. Richa fica mais uma semana em férias na Europa.

Os pesquisadores ouviram 805 pessoas somente em Curitiba entre os dias 16 e 18, com margem de erro de 3 pontos porcentuais. Em um dos cenários estimulados pela pesquisa, Richa teria 63% das preferências, contra 14% do senador Osmar Dias (PDT) e 4% do vice-governador Orlando Pessuti (PMDB). O presidente do Instituto Ambiental do Paraná, Vitor Hugo Burko (PV) também foi incluído na pesquisa, mas não recebeu votação. Outros 13% declararam voto branco ou nulo e 6% não souberam responder.

No segundo cenário, Richa teria 65%, contra 12% da presidente do PT paranaense, Gleisi Hoffmann, que já declarou não ser candidata ao governo, 5% para Pessuti e 1% para Burko. Os brancos e nulos seriam 11%, enquanto 6% não souberam responder. Com Richa fora da disputa, o senador Alvaro Dias aparece representando o PSDB e somaria 30% das intenções de voto, com 26% para Osmar, 8% para Pessuti e 2% para Burko. Nessa situação, 23% optariam pelo branco ou nulo e 10% não souberam responder.

No último cenário, com o PDT fora da disputa (ou para apoiar o PSDB ou o PT), Dias teria 39% das preferências, Gleisi ficaria com 18%, Pessuti com 8% e Burko com 2%. Outros 22% votariam branco ou nulo e 12% não souberam responder. Entre os possíveis candidatos, Osmar é o que tem mais rejeição entre eleitores de Curitiba, com 29%, depois vem Dias, com 28%, e Richa, com 17%. Em relação à administração do prefeito, 81% aprovaram, enquanto 15% desaprovaram e 3% não souberam responder.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.