IBGE: maioria das crianças vive em situação de pobreza

O nível de pobreza da infância e na adolescência no País ainda é elevado, embora tenha melhorado nos últimos dez anos, segundo mostra a Síntese de Indicadores Sociais divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a pesquisa, a maioria das crianças e adolescentes de até 17 anos vivia, em 2008, em situação de pobreza (44,7% do total) ou de extrema pobreza (18,5%).

Agência Estado |

O número de pessoas nessa faixa etária em extrema pobreza, em 1998, chegava a 27,3%.

A pesquisa revela ainda que, "embora em ritmo lento", há tendência de aumento da frequência à escola na primeira infância. O maior crescimento do índice foi para a faixa dos 4 aos 6 anos, de 57,9% para 79,8% entre 1998 e 2008. Entre as crianças de 0 a 3 anos, o índice de frequência escolar passou de 8,7% para 18,1%, no período. O estudo destaca que a renda familiar é determinante para a frequência à escola, que aumenta conforme aumenta o nível de rendimento das famílias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG