Por Fernando Exman BRASÍLIA (Reuters) - Brasil, Índia e África do Sul, que integram o grupo Ibas, anunciaram nesta quinta-feira durante a 4a cúpula do bloco um acordo para desenvolver conjuntamente dois satélites espaciais.

"Anunciamos hoje o desenvolvimento de dois satélites Ibas. O primeiro para estudos climáticos e o segundo para a observação da Terra... é o projeto-símbolo da nova etapa da nossa parceria", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante declaração conjunta, após a reunião plenária da cúpula.

Segundo ele, a iniciativa beneficiará os setores de agricultura, transportes navegação e transportes, além de aumentar os conhecimentos espaciais dos três países.

"A África do Sul está particularmente animada com a proposta do projeto de satélite do Ibas, já que oferece uma oportunidade para expandir a nossa cooperação na área de tecnologia avançada, aumentando a nossa capacidade nas áreas científica e de engenharia", acrescentou o presidente sul-africano, Jacob Zuma.

Já o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, destacou a atuação conjunta dos três países em temas multilaterais, como negociações comerciais e a reforma das instituições internacionais. "O Ibas entra agora numa fase de consolidação."

PODER AOS EMERGENTES

Segundo o presidente brasileiro, os três países defenderam também a conclusão das negociações para a liberalização do comércio global.

"Concordamos que a conclusão da Rodada de Doha é uma tarefa inadiável, porque ela ajudará a corrigir as anomalias que ainda afetam o comércio internacional", destacou Lula.

Zuma afirmou ainda que o Ibas trabalhará conjuntamente para dar mais poder aos países emergentes nos organismos internacionais.

"Decidimos trabalhar juntos e juntamente com outros países impulsionar a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas e outras instituições para fazer com que elas sejam mais representativas, democráticas e respondam melhor às necessidades dos pobres," sublinhou.

(Reportagem adicional de Natuza Nery e Ray Colitt)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.