Ibama e PF prendem quadrilha que vendia animais pela internet

Bichos de todos os tipos eram entregues diretamente na casa dos clientes, dentro e fora do Brasil

Danilo Fariello, iG Brasília |

O Ibama e a Polícia Federal deflagraram hoje a Operação Arapongas que desarticulou uma organização que vendia animais pela internet sem licença. Os bichos eram adquiridos em sete Estados e sua venda feita a partir da cidade de Arapongas (PR). Seis pessoas foram presas.

Reprodução
Jiboias eram apresentadas e vendidas por empresa com sede em Arapongas (PR)
Pelo site, a quadrilha vendia animais dentro do Brasil e no exterior. Quem comprava recebia em domicílio todos os tipos de bichos, como répteis, anfíbios, mamíferos e pássaros. Segundo o Ibama, “esses animais seriam obtidos por meio ilícito, como criadouros irregulares e captura de animais silvestres na natureza.”

Nas últimas semanas, um quati era vendido por R$ 3499,00 em até 18X e um jabuti amarelo saía por R$ 499, em até 3 vezes sem juros.

No alto da página na internet, dizia-se “animais legalizados pelo Ibama” e, em seguida, trazia o dizer “Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante." O site não tinha autorização do Ibama para comercializar animais.

A operação obteve 25 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Paraná, Rio, Minas Gerais, Bahia, Ceará e Paraíba, envolvendo 150 policiais federais e 106 fiscais do Ibama.

Segundo o Ibama, os investigados responderão por crimes de tráfico internacional de fauna, tráfico de animais silvestres, estelionato, sonegação fiscal, falsidade ideológica e biopirataria. O site contabilizava na manhã de hoje 71495 visitantes e indicava operações desde dezembro de 2008

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG