Ibama desinterdita 12 cavernas no Vale do Ribeira-SP

Doze cavernas do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (Petar), no Vale do Ribeira, em São Paulo, poderão voltar a receber visitantes a partir de amanhã. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) anunciou a desinterdição hoje, após a formalização de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o órgão, o Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo de Cavernas (Cecav) e a Fundação Florestal, órgão da Secretaria de Meio Ambiente paulista.

Agência Estado |

Segundo o Ibama, no TAC, a Fundação Florestal comprometeu-se a efetuar, em dois anos, os estudos de manejo espeleológicos, necessários para exploração turística das cavernas. Em 20 de fevereiro, o instituto interditou os locais por conta da inexistência dos planos, da deterioração de algumas cavidades e do risco à vida dos visitantes. "Os planos de manejo vão garantir ganhos ambientais e sociais para todo o Vale do Ribeira, mas é fundamental que a comunidade ajude na fiscalização e acompanhamento dessas medidas", disse a superintendente do Ibama em São Paulo, Analice de Novais Pereira, em nota.

A Fundação terá ainda de adotar Planos de Ação Emergencial, que estabelecem condições mínimas para proteger as cavidades e os turistas. O TAC limitou o número de visitantes por dia e prevê que eles sejam orientados acerca da vestimenta adequada e do uso de lanterna própria. A venda de bebida alcoólicas e consumo de lanches nas cavidades estão proibidos.

Todos os percursos deverão ser acompanhados por um monitor capacitado e os sistemas de comunicação para casos de emergências terão de funcionar adequadamente. O descumprimento dessas regras implicará novas interdições e multas.

Foram liberadas as cavernas: Núcleo Santana - Santana, Morro Preto, Couto, Água Suja e Cafezal; Núcleo Ouro Grosso - Ouro Grosso e Alambari de Baixo; Núcleo Caboclos - Chapéu, Chapéu Mirim I, Chapéu Mirim II, Aranhas e Temimina II. A Casa da Caverna foi incluída no TAC, mas continuará fechada para visitantes. Outras cavernas dos Parques Intervales e Jacupiranga, entre elas a do Diabo, seguirão interditadas até a elaboração de um novo TAC, com a participação do Ministério Público Federal (MPF).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG