Horário de verão termina com economia de R$ 4 bilhões; opine!

SÃO PAULO - O horário de verão, que teve início no dia 19 de outubro do ano passado, termina neste fim de semana. À zero hora deste domingo, dia 15, os relógios deverão ser atrasados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O Norte e o Nordeste do País não entraram no esquema.

Redação |

Segundo dados preliminares do Ministério de Minas e Energia (MME), foram economizados cerca de 2 mil megawatts de energia desde que o horário alternativo entrou em vigor.

"Isso corresponde a investimentos evitados da ordem de R$ 4 bilhões, o que representa cerca de 50% da capacidade energética adicionada anualmente ao sistema de geração de energia elétrica brasileiro", informou o ministério.

A energia economizada no Sudeste corresponde a cerca de 65% do consumo da cidade do Rio de Janeiro no período. No Sul, a economia significa cerca de 80% do consumo de Curitiba. Segundo o MME, a economia de energia corresponde a R$ 4 bilhões. As informações completas devem ser divulgadas ainda nesta quinta-feira pelo ministério. Na edição anterior do horário de verão, entre 2007 e 2008, a redução registrada foi de 2,027 mil megawatts.

O horário de verão foi adotado pela primeira vez no Brasil em 1931 e teve duração de cinco meses. Até 1967, a mudança no horário foi decretada nove vezes. Desde 1985, porém, o esquema vem sendo repetido sem interrupções, com diferenças somente nos Estados atingidos e no tempo de duração. No período de 2006 para 2007, o horário de verão teve início no dia 5 de novembro, em razão das eleições gerais naquele ano, e se estendeu por 112 dias, período menor, portanto, do que entre 2007 e 2008.

Você gosta do horário de verão?
Sim

Não



A consulta é realizada somente entre internautas e não tem valor de amostragem científica

    Leia tudo sobre: horário de verão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG