Honduras recupera supostos restos mortais de reis maias

Honduras recuperou fragmentos de mandíbulas que possivelmente pertenceram a dois reis maias de Copán, e que desconhecidos haviam abandonado na porta da embaixada de Tegucigalpa em Amsterdã (Holanda), informaram nesta quarta-feira autoridades do patrimônio cultural hondurenho.

AFP |

"São cinco peças de duas mandíbulas com incrustações de jade e ferro. Elas foram misteriosamente deixadas na porta da embaixada de Honduras na Holanda", relatou à AFP o chefe da Unidade de Arqueologia do Instituto Hondurenho de Antropologia e História (IHAH), o mexicano Oscar Neil Cruz.

As peças foram então enviadas pela missão diplomática de Tegucigalpa em Amsterdã para a Universidade holandesa de Leyden, onde análises confirmaram sua origem hondurenha, segundo a mesma fonte.

"No mundo pré-hispânico, a elite recebia incrustações nos dentes", explicou Cruz, acrescentando que, de acordo com o estudo realizado pelo IHAH, os reis podem pertencer ao período clássico, etapa final da dinastia de 16 reis que perdurou entre 100 e 900 anos depois de Cristo.

nl/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG