Homens são condenados na Bahia a 100 anos de prisão

Jovens foram condenados por chacina ocorrida em março de 2007 que deixou duas crianças e três mulheres mortas

AE |

selo

O Tribunal do Júri de Itajuípe (BA) condenou na noite de quarta-feira Anderson Gonçalves dos Reis, de 27 anos, e Alex de Paula Silva, de 26, a 102 anos e a 100 anos e 8 meses de prisão, respectivamente. Eles são acusados de promover uma chacina que deixou três mulheres e duas crianças, de 2 e 5 anos, mortas em março de 2007.

O acusado de ser o mandante do crime, José Américo dos Reis Filho, de 56 anos, será julgado no próximo dia 15. Os condenados, que, segundo a polícia, já haviam confessado o crime e dado detalhes das execuções, negaram a autoria no tribunal.

Eles alegaram que estavam no sítio onde ocorreu a chacina porque conheciam as vítimas e que foram surpreendidos por homens que chegaram ao local atirando. Porém, eles não souberam explicar por que foram poupados.

A condenação deles foi por homicídio triplamente qualificado no caso das crianças, e duplamente qualificado no caso das mulheres. Acusado de ser o mandante, Reis Filho era amante de uma das mulheres e pai de um dos meninos mortos.

De acordo com os depoimentos anteriores dos executores, ele teria ordenado as execuções porque a mulher com quem tinha relações sabia de supostas fraudes que ele cometia contra a Petrobras, onde trabalhava na época do crime. Para executar os crimes, o mandante teria prometido a eles emprego na empresa.

    Leia tudo sobre: chacinabahiamandantesjulgamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG