Homem que passou um ano e meio preso por engano é solto em Cuiabá

CUIABÁ ¿ Um homem, de 31 anos, que passou um ano e seis meses detido no Presídio Central de Cuiabá, foi solto neste domingo, ao ser constatado que ele havia sido preso no lugar de seu irmão, real autor dos delitos.

Redação |

Acordo Ortográfico

Julio Eglesias Soares, foi preso em 2007, na cidade de Lebon Régis, interior de Santa Catarina, onde vivia. Tudo começou quando seu irmão, Josias Eliel Soares, foi detido em 2003, por um assalto a banco cometido em Barra do Garças, em Mato Grosso. Ao ser apresentado na delegacia, ele se identificou com o nome do irmão. O criminoso fugiu da penitenciária e um mandado foi expedido pelo juiz da cidade matogrossense em nome de Julio.

Ao ser preso, Julio Eglesias telefonou para o irmão, que confirmou o caso, além de ameaçá-lo de morte se a vítima contasse a verdade. Ao todo, ele ficou cinco meses em uma cadeia de Mafra, em Santa Catarina e um ano e um mês no Presídio Central de Cuiabá.

Injustamente preso, Julio teve sorte quando a coordenadora do núcleo de flagrantes da Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT), Erinan Goulart Prado, o conheceu em uma das visitas que faz aos presídios. Ela ouviu sua história e decidiu apurar o caso. Erinan constatou que o homem que aparecia nas fotos que constavam na ficha era diferente do que estava preso. Também foi feito um exame das impressões digitais de Julio, que apontou o equívoco.

Solto no domingo por um habeas corpus impretado pela Defensoria, Julio Eglesias está na casa de uma família em Cuiabá, e aguarda ajuda da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego, Cidadania e Ação Social (Setecs) de Mato Grosso, que lhe pagará as passagens para poder voltar para sua cidade de origem.

A DPMT vai entrar com um processo contra o Estado do Mato Grosso, exigindo uma indenização por danos morais.

Leia mais sobre: prisões

    Leia tudo sobre: prisãoprisões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG