Homem que filmou Erin Andrews pelo olho mágico é condenado

LOS ANGELES (Reuters) - Um vendedor de seguros de Chicago foi condenado na segunda-feira a 30 meses de prisão por ter filmado vídeos da repórter esportiva Erin Andrews nua, através de olhos mágicos de hotéis, e ter postado os vídeos na Internet. Michael Barrett, 48 anos, declarou-se culpado por perseguir Andrews por um período de 18 meses e remover os olhos mágicos das portas de pelo menos três quartos de hotel para filmar a repórter nua, com seu celular.

Reuters |

Depois de um site de celebridades ter se recusado a comprar os vídeos, Barrett postou dez deles na Internet, identificando a repórter da ESPN como a vítima.

Barrett foi sentenciado à prisão por um juiz federal de Los Angeles na segunda-feira e terá que pagar indenização de 7.366 dólares a Andrews.

Na audiência da segunda-feira, Andrews, 31 anos, disse que ainda sente medo, ansiedade e humilhação pública em consequência da perseguição.

"Sou vitimidada diariamente, e não mereço isso", disse Erin Andrews, acrescentando que os vídeos provavelmente continuarão para sempre na Internet.

Barrett pediu desculpas, dizendo: "Não tenho palavras para expressar à senhorita Andrews o quanto lamento o que fiz a ela. Espero que algum dia ela me perdoe."

Erin Andrews, que foi eleita "jornalista esportiva mais sexy da América" pela revista Playboy em 2007 e 2008, será uma das celebridades participantes da próxima temporada de "Dancing With the Stars", da rede ABC, que começa em 22 de março.

(Reportagem de Jill Serjeant)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG