Homem incendeia INSS após ter pedido de auxílio vetado

Um segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), revoltado por ter sido negada a continuidade do pagamento de um auxílio-doença, colocou fogo na sala de atendimento da agência em Cascavel, a cerca de 500 quilômetros de Curitiba, no oeste do Paraná.

Agência Estado |

Havia cerca de 80 pessoas no local, entre funcionários e segurados, mas todos conseguiram sair sem que houvesse qualquer ferimento.

O segurado que provocou o incêndio, Jacinto Kieds, de 54 anos, foi preso em flagrante.

Funcionário de uma empresa de telefonia celular, Kieds estava recebendo R$ 700 de auxílio-doença havia algum tempo, sob alegação de inflamação nas vértebras.

No entanto, quando foi realizar nova perícia, o médico disse que já estava apto para o retorno ao trabalho. Ele não aceitou essa avaliação e disse que retornaria e, caso fosse negado novamente, o que aconteceu nesta segunda-feira, colocaria fogo no prédio.

"A doença dele não o incapacitava para os atos do trabalho e (o perito) não reconheceu o direito do afastamento para o trabalho. Ele ficou inconformado, ameaçou naquele dia que voltaria e que tomaria as providências dele", disse a gerente executiva do INSS em Cascavel, Cleonice Dariva, em entrevista à Rede Paranaense de Televisão.

No momento em que Kieds chegou à agência com dois galões de 20 litros contendo combustível também havia um caminhão que faz entrega de produtos de limpeza, o que facilitou sua entrada.

Ao chegar na sala de atendimento, ele espalhou o combustível e colocou fogo.

Foram queimados alguns documentos, equipamentos e móveis. O Corpo de Bombeiros precisou ser chamado para impedir que as chamas se espalhassem. O atendimento na terça-feira dependerá de a perícia técnica liberar o imóvel.

Leia mais sobre INSS .

    Leia tudo sobre: incêndioinss

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG