SÃO PAULO - O ajudante R.S.V, de 20 anos, foi preso, na madrugada de domingo, suspeito de ter asfixiado e matado o filho E.S.V, de apenas quatro meses. Segundo a polícia, a criança foi levada ao hospital já morta e com hematomas pelo corpo.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, o bebê foi levado pelos pais ao Hospital Cachoeirinha, na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte da capital paulista, por volta das 4h da manhã. Uma médica suspeitou da morte e acionou a Polícia Militar.

Segundo a polícia, o pai do menino disse que estava brincando com o filho quando, sem querer, teria o pegado pelo pescoço. Ao perceber que a criança estava sem respirar, levou-a ao hospital. A mãe de E. alegou que não viu nada porque estava dormindo.

Conforme a SSP, os policiais foram à casa do ajudante e lá encontraram a mãe e a irmã dele, sendo que a mãe relatou que o filho é agressivo e já havia batido no bebê antes.

Já a menina disse que acordou com um choro e viu o irmão enforcando o sobrinho. Ao perceber o que havia feito, ele teria tentado ainda massagear o peito do filho.

O ajudante foi preso em flagrante e a mãe do bebê encaminhada ao Centro de Referência da Criança e do Adolescente.

Leia mais sobre: assassinato


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.