SÃO PAULO - A Polícia Rodoviária Federal prendeu, na manhã desta quarta-feira, Ronaldo M.S. com mais de R$ 100 mil na cueca, pernas e bolsos no km 498 da Rodovia Régis Bittencourt. Segundo Ronaldo, o dinheiro é proveniente da venda de um caminhão.

O manobrista de Minas Gerais disse que o transporte do dinheiro, de Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul) até Belo Horizonte (Minas Gerais) foi uma determinação de seu patrão e dono do caminhão.

Durante entrevista, os policiais notaram o nervosismo de Ronaldo. Por isso, passaram a revistar seu carro, onde encontraram, sob o tapete do passageiro, um pacote com 200 notas de R$ 50,00. Perguntando, informou que aquele dinheiro era de seu patrão e que não havia mais. Porém, continuando a revista, os policiais encontraram mais um pacote com 100 notas de R$ 50 no quebra-sol e mais notas no cinzeiro. Perguntado, ele falou que agora, finalmente, não havia mais dinheiro. Quando os policiais indicaram que seria feita uma busca pessoal nele, Ronaldo acabou por admitir que a maior parte do dinheiro estava sob suas roupas.

A polícia apreendeu todo o dinheiro e abriu inquérito policial para apuração de sua procedência. Ronaldo foi liberado e, se comprovada a origem ilegal do dinheiro, ele responderá pelo crime.

Ao todo foram apreendidas 2332 notas de R$ 50, 02 notas de R$ 20, 01 de R$ 5 e 01 nota de R$ 2, perfazendo um total de R$ 116.647,00. O dinheiro foi encaminhado a um banco público para depósito em uma conta da justiça estadual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.