ladrão - Brasil - iG" /

Homem é levado pela Polícia Legislativa após chamar Sarney de ladrão

BRASÍLIA - O servidor do Banco Central, Breno Freitas, foi levado para prestar depoimento nesta quarta-feira pela Polícia Legislativa no Senado por ter supostamente chamado o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP) de ¿ladrão¿.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |


De acordo com a polícia do Senado, três agentes o detiveram quando ele xingou Sarney, que passava pelo Salão Azul, próximo às bandeiras, acompanhado de seus assessores.  Naquele momento, Freitas foi levado à Polícia e negou o ocorrido.

O servidor pode ser denunciado por crime de calúnia e difamação. Por ser servidor público, ele ainda pode responder por processo administrativo. Freitas não quis falar com a imprensa e saiu do Congresso a pé.

Segundo assessoria do presidente do Senado, Sarney nem sequer viu o manifestante.

Leia também:


Leia mais sobre crise no Senado

    Leia tudo sobre: ladrõessarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG