SÃO PAULO - O soldador Henrique de Oliveira Motta, de 39 anos, foi morto no início da madrugada desta sexta-feira, 30, no momento em que entrava de carro em um hotel na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo. Segundo vizinhos do Stadium Park, localizado na altura do número 4.644 da Avenida Itaberaba, o atirador teria descido de um Fiat Palio vermelho, ocupado por um casal, e efetuado os disparos. O soldador foi ferido no pescoço.

De acordo com a Polícia Civil, ele tinha diversas passagens por furto. A vítima ocupava um carro Honda modelo Accord preto. Depois de baleada, ela ainda acelerou o carro, que só parou ao bater na quina de uma parede, já dentro do hotel.

Motta ficaria hospedado no local pela primeira noite, conforme relatou o dono do estabelecimento. "Tinha um amigo dele aqui. Umas quatro da tarde ele veio deixar esse amigo e disse que voltaria depois", contou Agostinho Gomes de Ornelas, de 55 anos. "Quando eu chamei a polícia ele (Motta) ainda estava respirando", afirmou Ornelas, que não soube dizer quantos tiros foram disparados. "O que eu ouvi foram dois, mas não posso dizer se teve mais por causa do barulho do acelerador", justificou.

A vítima morreu antes de ser socorrida. Segundo Ornelas, Motta seria morador do Jardim Primavera, na zona norte de São Paulo. De acordo com informações da Polícia Civil, não foram encontradas cápsulas no local, mas os disparos que atingiram Motta aparentam ser de uma arma de calibre pequeno, provavelmente um revólver 38.

O caso foi registrado no 28º Distrito Policial (Freguesia do Ó) e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que deve ouvir o amigo de Motta que estava hospedado no hotel.

Leia mais sobre: homicídios

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.